Marketing e Negócio

Tudo o que deve fazer quando opta pelo e-mail marketing

O e-mail é um dos canais mais utilizados pelas lojas online para dar a conhecer os seus produtos e conseguir vendas. Isto deve-se ao facto do e-mail marketing ser uma ferramenta eficaz e económica que não invade o espaço privado do utilizador (só será lido quando o utilizador assim o entender) e, além disso, facilita o acesso direto ao site ou à marca. Para se lançar no e-mail marketing, primeiramente, deverá desenvolver uma newsletter eficaz e atrativa.

São vários os pontos a ter em conta para criar e-mails que consigam conversão e é importante dedicar as horas que sejam necessárias para um bom desenvolvimento dos mesmos. Contudo, é imprescindível realizar uma medição posterior dos dados e realizar um teste aos e-mails que enviar, visto que, essa informação é a que o irá permitir melhorar a sua presença na web.

Como desenhar a sua newsletter?

Antes de começar a desenvolver a sua newsletter deve pensar a partir de que plataforma irá criar e enviar a campanha. As mais populares são o Mailchimp, Active Campaign ou Minum, ainda que existam outras opções como através de CMS próprio. Seja qual for o caso, há que valorizar o que oferece cada uma e trabalhar com a que mais se adequa às suas necessidades, em função do número de envios e quantidade de e-mails que possa acolher a base de dados.

Ao desenvolver a newsletter, é importante prestar atenção às seguintes áreas:

Assunto

Para alcançar uma boa taxa de abertura (a média situa-se entre os 19% e 23%) a definição do assunto é determinante. Pare para pensar no que pode interessar ao seu comprador e qual é a mensagem mais relevante da campanha, limitando-se a cerca de 30 caracteres para que se leia por completo em todos os dispositivos.

Responsive

Por certo que terá isto em mente, contudo, é importante salientar que uma newsletter tem de estar adaptada a todos os dispositivos móveis. De acordo com um estudo efetuado pela Adobe, 45% dos destinatários lê no seu smartphone os e-mails de trabalho e 63%, os pessoais. A maioria das plataformas de e-mail marketing adapta o conteúdo a este dispositivo mas nunca é demais efetuar testes e conferir se de facto tudo funciona de forma harmoniosa.

Call to action

Denominam-se por “Call to action” as chamadas para interação que se encontram no e-mail. Normalmente, tratam-se de botões com textos como “comprar”, “acede”, “regista-te”… Estes botões devem estar visíveis, é aconselhável incluir o primeiro na parte superior da newsletter e que existam vários ao longo da mesma. Tenha em conta que deve destacar estes botões sobre o restante conteúdo.

Design atrativo

A sua newsletter deve manter a estética habitual da sua marca, procurando sempre um design atrativo que consiga com que os destinatários não abandonem o e-mail. Em diversas ocasiões, o texto pode apresentar uma importância acima do habitual, por exemplo, para explicar a introdução de uma novidade e, noutras, será mais relevante a imagem, como no lançamento de um novo produto. Em qualquer um dos casos, será sempre aconselhável comunicar texto e imagem em conjunto.

Testar

Antes de enviar qualquer campanha de e-mail marketing, faça testes. Envie o e-mail para diferentes servidores e diferentes dispositivos para se assegurar de que tudo funciona corretamente e que o conteúdo é chamativo e interessante. Adicionalmente, é sempre útil realizar um teste A/B, seja sobre o assunto ou sobre o próprio design da newsletter, para conhecer o que funciona melhor e poder aplicá-lo nos seguintes envios.

Footer

Na parte inferior do e-mail não se esqueça de incluir um link para que o destinatário possa excluir-se da lista de envios, assim como do motivo pelo qual recebe a comunicação em questão, explicando-lhe quem a envia. É importante recordar que apenas pode enviar e-mails aos clientes que o tenham aceitado nas condições.

E depois do envio?

Realizar uma campanha de e-mail marketing e não acompanhar a sua prestação é um grande erro. É igualmente importante desenvolvê-la corretamente como medir e analisar os dados recolhidos. De forma geral, os dados a recolher são:

Taxa de abertura

Considera-se aceitável toda a que supere os 13%.

Taxa de cliques

Aqui, há que diferenciar entre os cliques totais e únicos. Este últimos somam apenas um clique por pessoa, enquanto que, nos totais, se a mesma pessoa acedeu três vezes, são contabilizados os três cliques mesmo tratando-se de um só utilizador dos quais os dois últimos são re-cliques.

Conversão em venda

Caso seja este o objetivo da campanha, terá de analisar quanto utilizadores do total de destinatários finalizaram o processo de compra. É igualmente importante calcular este ponto face ao número de aberturas e cliques, de modo a perceber o que mais suscitou interesse.

Entregabilidade

Ter em conta que a base de dados deve estar atualizada é determinante para que as suas campanhas de e-mail marketing sejam eficazes. Por um lado, enviar e-mails para contas inexistentes ou que não recebam a mensagem corretamente, faz com que os dados não sejam 100% reais, o que irá afetar negativamente a taxa de entrega dos seus envios.

Para comprovar isto, tenha em conta a quantidade de e-mails não entregues (bounce rate). Entre eles, irá perceber quais os endereços que não receberam a mensagem por terem a caixa de entrada cheia, por uma falha temporária ou pelo endereço de e-mail já não se encontrar válido. É importante eliminar estes últimos da sua base de dados para melhorar os resultados obtidos.

Outros dados

Também é interessante focar-se onde foi feito o clique do utilizador ou visualizar através de que dispositivos acedeu.

Para analisar os dados reais de uma campanha de e-mail marketing, é importante que tenham passado cinco a sete dias desde o envio. Estima-se que este tempo é suficiente para que os utilizadores abram o e-mail, reenviem, partilhem e acedam ao mesmo.