RECURSOS

O conteúdo duplicado na sua sua loja online: porque prejudica o SEO e como evitá-lo

Se tem uma loja online, provavelmente já ouviu falar sobre o conteúdo duplicado e o impacto negativo que isso pode ter no seu posicionamento. Leia o artigo completo e descubra porquê.

Conteúdo duplicado e motores de busca: conteúdo duplicado é qualquer texto que é repetido em mais do que um URL, seja interno (do nosso website) ou externo (de outro site). A boa notícia é que o Google não penaliza esse tipo de conteúdo, porém rejeita-o. E aqui é que chega o pior: a sua forma de rejeitá-lo é filtrá-lo para que não apareça nos resultados das pesquisas. Os websites que copiam e duplicam conteúdos de outros podem na realidade ser penalizados.

Conteúdo duplicado num site de e-commerce: o caso específico do e-commerce é ainda mais complexo já que na maioria das vezes contém produtos idênticos, nos quais a única coisa que muda é uma característica específica, como cor ou tamanho. Nesses casos, o Google também deteta conteúdo duplicado, uma vez que existem apenas pequenas diferenças entre si. Mas não entre em pânico: há sistemas que contornam o facto de utilizar conteúdo duplicado, de forma a não afetar o seu e-commerce, e deve saber que de qualquer maneira e na maioria dos casos, é inevitável ter um percentual mínimo de conteúdo duplicado numa loja online (e não é o fim do mundo).

Por que é que o conteúdo duplicado é produzido? Muitas vezes há websites que “se inspiram” no conteúdo de outras páginas para alimentar o seu, e se ao fazê-lo não modificarem o suficiente, será considerado um conteúdo duplicado. Se no seu caso desenvolve conteúdo 100% original para o seu site, pode pensar que isso não vai acontecer com você. Bem, na verdade deve saber que mesmo nesses casos pode existir conteúdo duplicado, e estas são algumas das razões:

  • Diferentes versões de domínio: o seu website funciona com e sem “www” e se não tomar as medidas necessárias, significa que o conteúdo das páginas será duplicado.
  • Criptografia SSL: se instalou este protocolo no seu website, verifique se não foi gerado conteúdo duplicado.
  • Parâmetros: são os números e símbolos que aparecem no URL, como no exemplo www.ejemplo.es/camisa?color=azul&precio-hasta=50. Este problema é muito comum no e-commerce, pois os parâmetros podem ser gerados com o filtro dos produtos por cor, tamanho, etc. e ordenados por preço, relevância, etc. Com a criação de parâmetros, diferentes URLs são obtidas com o mesmo conteúdo da página, ou seja, duplicados.
  • Versão mobile: se o seu site não é responsive e gera um subdomínio para a versão mobile, é necessário configurá-lo corretamente para que não seja considerado conteúdo duplicado.
  • Tags e categorias: este problema é típico dos blogs, pois muitas vezes há conteúdo repetido em diferentes categorias e tags.

Como detetar conteúdo duplicado: para encontrar o conteúdo proveniente do seu próprio website, pode usar o Google Webmaster Tools e o Google Analytics, embora também existam ferramentas específicas, como o Siteliner. Para detectar o plágio externo, experimente o Copyscape.

Como corrigir: existem várias soluções, mas as duas principais são o redirecionamento permanente (301) e as tags canônicas. No primeiro caso, trata-se de redirecionar todos os URLs com o mesmo conteúdo para um só, por exemplo, as versões de URL http para https. Por outro lado, Rel = Canonical é um tag HTML incluído na seção do header e informa os motores de busca sobre qual é a versão canônica ou “boa” de uma página se houver vários com conteúdo muito semelhante.

Agora que já sabe como detectar e acabar com o conteúdo duplicado, pode pôr mãos à obra para reduzir o impacto dos conteúdos duplicados no posicionamento da sua loja online.

Aqui encontra os melhores conteúdos para o seu e-commerce