RECURSOS

Mobile First Index: todos os segredos

Ao longo dos últimos anos, a utilização do telemóvel como meio para aceder à internet cresceu exponencialmente, chegando mesmo a tornar-se mais comum do que o computador. Tendo em consideração esta tendência, o próprio Google, começou há uns meses a ordenar os seus resultados em função do mobile. Descubra as implicações da colocação em marcha do Mobile First Index e a forma como este pode afetar a sua página.

Tendência mobile

De acordo com um estudo sobre o comportamento do utilizador face ao uso do mobile e tendências para 2017, levado a cabo pela comScore, o telemóvel posicionou-se como o dispositivo com o maior tempo de utilização a nível Mundial. Para além do mais, estima-se que 32% dos utilizadores (audiência espanhola) despendem o seu tempo exclusivamente no telemóvel, o que representa um crescimento de 5% face ao ano anterior. Este dispositivo tornou-se no meio prioritário para aceder à internet. O Google, que está sempre atento às necessidades e comportamentos dos consumidores, adotou o Mobile First Index em 2018 por esta mesma razão.

O que é o Mobile First Index?

Em meados de 2015, o Google anunciou que a otimização dos websites para telemóvel, seria um novo fator para a constituição do seu Ranking. Isto é, as páginas que não são consideradas mobile friendly deixaram de surgir nas buscas através do telemóvel.

Três anos mais tarde, o bot da Google começou a realizar uma análise específica para dispositivos móveis. Assim sendo, o motor de busca avalia a versão mobile das páginas web para determinar a ordem dos resultados e ignora a versão desktop, aquela que valorizava anteriormente. Querendo com isto dizer que atualmente a prioridade para o SEO das páginas está relacionada com o facto de serem otimizadas para telemóvel. Esta mudança é muito importante, já que significa que se um domínio não dispõe de uma versão mobile perderá o seu posicionamento SEO e será prejudicado. A finalidade desta alteração? A necessidade do Gigante da Internet para conferir prioridade máxima à experiência do utilizador e design adaptado à navegabilidade em mobile.

E a versão desktop? Para já, esta mudança não significa renunciar um bom número de visualizadores através de computador, mas sim posicionar a versão mobile friendly para a recorrente otimização do SEO, mantendo no entanto, a versão desktop em boas condições.

Otimização mobile

Alguns aspetos que deveria ter em consideração ao adotar e otimizar a sua página para que esta esteja em conformidade com o mobile friendly são os seguintes:

  • Busca geolocalizada: com os dispositivos móveis, o SEO local ganha peso, uma vez que o Google consegue localizar o utilizador e como tal, adaptar os resultados de busca para o sítio onde se encontra. Também deve considerar, no momento de acrescentar keywords ao seu website, utilizar algumas que contenham o nome da cidade ou localidade. Para além do mais, é muito importante que configure o Google My Business para o seu negócio.
  • Busca através de voz: esta é uma funcionalidade cada vez mais utilizada devido à comodidade que pressupõe, sobretudo quando está a andar pelo passeio ou a conduzir, situações do quotidiano nas quais predomina o uso do telemóvel. Neste sentido, deve pensar que esta nova tendência tem um impacto nas palavras chave utilizadas para a pesquisa e que por isso, estas se tornam mais descritivas e específicas. Ou seja, o conteúdo passa a ser explicado em mais palavras, tornando-se long tail keywords.
  • WPO: otimiza a velocidade de carregamento de uma página web ao máximo, sendo este um fator de grande peso no que toca à experiência do utilizador em mobile.

A mudança das tendências na utilização de dispositivos levou o Google a valorizar fortemente a versão mobile dos websites, por isso mesmo, chegou o momento de considerar estes fatores quando define a estratégia de SEO do seu negócio online, de forma a não perder o posicionamento orgânico da sua página.

Aqui encontra os melhores conteúdos para o seu e-commerce