E-COMMERCE

Software ERP: o melhor amigo de um website de E-commerce

Gerir um website de e-commerce requer um controlo exaustivo de uma grande quantidade de inputs e dados: gerir o inventário, pedidos, custos, etc…. É por isso que é importante ter softwares de gestão de recursos empresariais (ERP – Enterprise Resource Manager) que facilita todas essas tarefas optimizando e automatizando diferentes processos da sua loja online.

Desta forma, podemos obter as informações sempre em tempo real e garantir que quaisquer alterações que fizermos sejam aplicadas a todos os sistemas necessários dentro do nosso negócio. Ou seja, o ERP permite integrar e relacionar todas as bases de dados e informações que gerimos, evitando duplicações, erros, actualizações manuais, etc.

Mas como é que isso nos ajuda exactamente? Ao usar este sistema dentro de um website de e-commerce, há uma série de integrações básicas com o ERP:

Integração com o cliente:

Normalmente, esse módulo do ERP é chamado de CRM (customer relationship management). O objectivo dessa integração é trabalhar com um “dado único” do cliente, ou seja, de forma a que todos os dados que possuímos de um cliente sejam sincronizados para que não existam duplicações e informações dispersas ou desactualizadas. Além disso, se o seu modelo for o B2B, deve ser o ERP que determina os dados do cliente, enquanto que se o seu modelo for o B2C, será o contrário. De qualquer forma, de acordo com as suas necessidades, deverá decidir se deseja replicar as informações nos dois sistemas ou não.

Integração de produtos:

Normalmente a informação que visualizamos numa loja online tem a sua origem em diversas bases de dados. E, geralmente varia de tempos em tempos. Como tal, essa integração deve ser uma das mais optimizadas e automatizadas no seu e-commerce.

O tipo mais comum de integração para esse input geralmente é assíncrono e unidireccional, de modo que os dados viajem frequentemente do ERP para o website.

Integração de pedidos e faturas:

É outro dos pilares essenciais de qualquer loja online, já que dentro desta categoria entram integrações tão relevantes como as plataformas de pagamento ou das finanças e contabilidade da empresa. Normalmente, as integrações serão unidireccionais, dividindo as informações do e-commerce para o ERP.

Integração de preços e ofertas:

A maioria das lojas online costuma variar os seus preços e lançar ofertas de acordo com a temporada, procura, concorrência, etc. Portanto, é mais provável que na sua loja online essa integração seja uma das mais importantes.

Neste caso, pode definir este ponto a partir do ERP ou do e-commerce, mas geralmente o modelo B2B tende a definir a lógica de preços a partir do ERP e sincronizadamente, enquanto que no B2C é a partir do e-commerce e assíncrono.

Integração de stock:

É uma das integrações mais relevantes para todo o e-commerce, já que permite sincronizar o stock nas duas plataformas – ERP e loja online – desta forme poderá ter sempre actualizado o estado do seu inventário. Além disso, o mais aconselhável é que a lógica desses dados parta do ERP e que o website o leia de x em x tempo.

Como podemos ver, o ERP e as suas integrações são uma ferramenta muito prática – para não dizer indispensável –  para gerir todos os aspectos da sua loja online que, manualmente, são praticamente impossíveis de cobrir quando atingimos um volume razoável de negócios.

Aqui encontra os melhores conteúdos para o seu e-commerce