RECURSOS

Clickbait: um recurso ético ou comunicação de mau gosto?

No amor e na guerra vale tudo. E alguns dizem que o mesmo se aplica ao marketing digital. No entanto, não queremos fazer jogo sujo com os nossos utilizadores, pois isso irá conduzir à descredibilização da marca e terá impacto na nossa reputação. Neste artigo, explicamos como tirar partido do clickbait. Este termo é utilizado para descrever os títulos com ganchos que surgem nas páginas da internet, através dos quais o utilizador é guiado para outra página web diferente. Na maioria dos casos, o conteúdo para o qual esses links são redireccionados é falso, de baixa qualidade ou simplesmente não cumpre a promessa de informações oferecidas pelo proprietário.

Não é surpreendente, portanto, que a palavra clickbait quase sempre evoque sentimentos de rejeição. No entanto, esta técnica pode ser utilizada para beneficiar a sua loja online de uma forma ética que, a longo prazo, conseguirá aumentar o tráfego para o seu site, mantendo a sua reputação.

Como é que o clickbait funciona?

Apesar da controvérsia gerada pelo uso do clickbait, devemos reconhecer que por trás das más intenções estão escondidas técnicas muito inteligentes, baseadas em teorias de psicologia, que conseguem apelar à curiosidade do utilizador. Existe uma grande variedade de estudos que identificam os mecanismos visuais, linguísticos e emocionais que geram no leitor de uma manchete a necessidade de continuar a ler. Alguns desses mecanismos incluem o uso de enumerações e verbos de acção.

A enumeração

Por exemplo, se a sua loja online for uma marca de roupa e se quiser partilhar com os seus clientes as últimas tendências de Verão, receberá mais visitas ao seu artigo se utilizar uma enumeração. É mais provável que um leitor continue a ler um artigo cujo título é: “As 5 principais tendências deste Verão” do que a sua alternativa: “As tendências principais deste Verão”.

Verbos de acção

Estes são, por exemplo, descobrir, saber, ouvir, ler… Voltando ao exemplo anterior, se o título também incluir um verbo de acção, aumentará a probabilidade de o leitor clicar para continuar a ler: “Descubra as 5 principais tendências deste Verão”.

Estas duas pequenas mudanças realmente fazem a diferença numa manchete aos olhos dos utilizadores, no entanto, existem muitos mais recursos baseados em técnicas de clickbait que pode incorporar na sua estratégia de conteúdos. Utilize perguntas provocadoras (“Ainda não sabe qual a tendência deste Verão está a revolucionar a semana de moda em Nova Iorque?”) ou perguntas reflexivas (“Quais são as 5 principais tendências do Verão?”) também são formas de chamar a atenção dos utilizadores.

Cumpra as suas promessas

No entanto, o que diferencia o clickbait que todos nós conhecemos e detestamos, do clickbait ético que realmente permitirá que leve a cabo uma estratégia efetiva de aquisição de clientes a longo prazo? Em última análise, tudo se resume a uma acção-chave: não fique à superfície do assunto, acompanhe o seu título com um artigo que realmente deixa o leitor satisfeito, que fornece conteúdo de qualidade e valor. Em suma, um artigo que cumpra a promessa oferecida pelo título.

Usando técnicas de clickbait sem levá-las ao extremo, evitar exageros e títulos sensacionalistas, é algo que pode realmente ajudá-lo a atrair um maior número de clientes, contando que o conteúdo que oferece seja de qualidade e resolva a curiosidade dos seus potenciais clientes. Não tenha medo de utilizar essas técnicas. Tenha em consideração esses pequenos “truques” e aproveite ao máximo a sua estratégia de conteúdo de uma forma ética.

 

 

 

Aqui encontra os melhores conteúdos para o seu e-commerce