Marketing e Negócio

Atraia mais clientes com vídeos interativos

Hoje em dia, o conteúdo audiovisual consome-se em grande escala. A tendência do vídeo, amplia-se e diversifica-se através de canais muito diversos, coincidindo com o grande auge das redes sociais. Este formato capta a atenção do utilizador e permite aos clientes compreenderem facilmente aquilo que lhes é disponibilizado, desempenhando um papel muito importante na experiência de compra.

Uma boa forma de explorar este formato é através da utilização de  vídeos interativos. Este tipo de vídeos é particularmente eficaz no momento de apresentar passo a passo aquilo que se vende numa loja online.

Segundo afirmado por David Sourenian, Head of Market Insight & Analytics para a Europa Continental no Twitter numa entrevista “oferecer informação e assistência, criar tutoriais em vídeo e prestar serviços personalizados ao utilizador são algumas das ações que aproximam as marcas dos utilizadores”.

Recentemente, o Twitter apresentou resultados de um estudo de mercado sobre as pesquisas e hábitos de compra dos seus utilizadores em Espanha.

Como parte da interatividade que os compradores procuram no Twitter, encontra-se a utilização de vídeos. Considerado pelos utilizadores um elemento chave na sua experiência de compra. As ferramentas de retransmissão de vídeo e as possibilidades de promoção de produtos e serviços dos conteúdos em direto, permitem aos comerciantes a promoção dos seus produtos no Twitter e chegar a 70% dos utilizadores que dizem estar interessados em ver tutoriais de marcas sobre um produto que estão a pensar em comprar.

Um grande elemento de atração

Se por si só os vídeos já são um grande elemento de interação, aqueles que são interativos incluem um aspeto chave para melhorar a participação do utilizador. Desde que o seu cliente tenha total protagonismo na hora de decidir, o que importa em cada vídeo é captar a sua atenção e melhorar a experiência na sua loja online. De que forma pode o cliente interagir com estes vídeos?

-Com a finalidade de demonstrar o funcionamento de um produto, o cliente terá a oportunidade de decidir o próximo passo do vídeo.

-Um vídeo interativo também pode estar interligado com os diferentes produtos que são apresentados no mesmo. Desta forma, o visitante poderá chegar mais facilmente aos produtos que mais lhe agradam. Esta função é muito útil no aumento de vendas, já que liga diretamente o vídeo interativo com a venda de produtos.

Para Isabel Fernández, Diretora Digital da Oracle EMEA, “os vídeos são importantes pela sua carga emocional mas, sobretudo, porque comunicam de uma forma muito mais eficiente e curta a ideia.”

Algumas ferramentas de criação de vídeos interativos

Wirewax

Permite introduzir informação complementar nos seus vídeos, de tal forma que o cliente se irá questionar mais acerca do produto em si. A sua utilização é muito simples: fica a um clique na zona interativa de aceder à informação adicional que precisa.  Esta ferramenta possui versão gratuita e paga.

Youtube

Esta plataforma é um dos principais canais de distribuição de vídeo. Desde o seu início que o Youtube permite adicionar anotações e criar links para outros vídeos, o que gera uma rotura linear e torna o vídeo interativo, já que o utilizador decidirá o que ver a seguir.

Frametrail

Trata-se de uma das ferramentas mais potentes de criação de vídeos interativos. Permite sincronizar documentos, adicionar anotações e imagens sobrepostas ao longo do vídeo.

Isabel Fernández admite que “na Oracle utilizam muito os vídeos para comunicar a visões sobre a indústria ou inspiradoras e igualmente para demonstrar ferramentas ou soluções”.

Ser original e mostrar os seus produtos de forma chamativa fará com que se destaque e seja recordado. Os vídeos interativos são uma ferramenta poderosa que fomenta também a omnicanalidade, já que é mais um canal através do qual poderá contactar diretamente com o cliente. Não fique para trás, mantenha-se a par de todas as tendências e inovações e… note-o nas suas vendas!

Aqui encontra os melhores conteúdos para o seu e-commerce